Arquivo da tag: kindle

Amazon e Wattpad

Padrão

15

Depois de muito tempo tentando, consegui fazer com que a Amazon disponibilizasse A vilã da História de forma gratuita permanente. Disseram que seria rápido, mas não é…

Para baixar, basta clicar no banner ao lado ou aqui!

Ainda, tomei a decisão de disponibilizar o livro no Wattpad. Tinha uma reserva com relação a isso antes, mas agora decidi colocá-lo nessa plataforma. Contudo, creio que esse será o único livro que disponibilizarei dessa forma. Está sendo atualizado aos poucos,  a cada 2 ou 3 dias. Por enquanto, o segundo livro da série não será publicado por lá, e ainda não tenho a intenção de rever essa ideia.

Para acessar A vilã da história no Wattpad, entre na sessão de livros ou clique aqui!

 

 

Kindle: uma opinião de quem o tem há anos

Padrão

Edição em julho de 2017: Sim, ainda meu kindle funciona muito bem! E está mais descascado do que nunca! Pelo que vi, esse é o modelo que mais se aproxima do aparelho que tenho: Kindle Paperwhite Wi-Fi, iluminação embutida, tela de 6″ sensível ao toque de alta definição. Aliás, você pode comprar por esse link. Aliás, se for comprar, use esse link para o meu bem (e centavos que ganharei de comissão; e sim, essa resenha foi feita antes dessa comissão). E esse modelo está no momento com o mesmo preço que comprei o meu, R$299,00. Se não me engano, esse modelo ou um semelhante era R$499,00 na época da minha compra…

Tenho um kindle desde 2013. Tenho o mesmo kindle desde 2013. Creio que disso você possa extrair duas informações: de que essa resenha será positiva e de que o bichinho é resistente. O coitado já está descascando, tem marcas coloridas de esmalte (fruto de estragar muitas unhas recém pintadas) e um ou outro arranhado… e ainda funciona da mesma maneira que veio.

É esse o modelo do meu Kindle. Detalhe para os botões laterais. Não vendem mais no Brasil, mas ainda está à venda no exterior.

Fazer a avaliação de um eletrônico quando novo e depois de anos de uso tem uma grande diferença. No primeiro, tem a reação do primeiro impacto, de novidade e de maravilha ou decepção; já depois, você sabe exatamente do que está falando.

Caso não saiba do que estou falando, Kindle é um e-reader da Amazon. Um dispositivo portátil feito especialmente para a leitura de livros, no qual você pode comprar livros virtuais feitos especialmente para ele, e também enviar arquivos em outros formatos. E não é um tablet, ao menos os modelos que não são do Fire. Todos acham é que um tablet, mas não é um.

O meu modelo é um que descobri que já saiu de circulação ao fazer essa resenha, o Kindle Kindle mesmo… Sua tela não é touch-screen, já botões do lado para mudar a página e era o mais barato na época. Se não me engano, paguei R$200,00 ou um valor parecido em uma promoção, mas era R$299,00. Tive um contato breve com o modelo Papperwhite, mas foi breve, de modo que a única diferença que notei era que o meu funcionava com botões e o outro era touch-screen.

Aquilo que de longe é o mais chamativo em um Kindle é a sua tela. Quem não conhece o aparelho, acha que é um tablet com uma tela muito estranha, que chama mesmo a atenção das pessoas. E isso é literal, quando ligado, parece mesmo que tem um papel chamex com um texto impresso na frente de um tablet, ela parece mesmo que é feita de papel, diferente das que você conheçe. Branca, fosca e não importa de que ângulo você esteja, terá sempre a mesma qualidade, como uma folha escrita. Isso devido a tecnologia E-INK que é usada, diferente das telas que funcionam com emissão de luz. Contudo, devido a isso, tudo é preto e branco. O E-INK tem, ao meu ver, duas grandes vantagens.

  1. A primeira é a inexistência daquela luz emitida que pode cansar a vista. Para ler no escuro, precisa comprar de uma minilâmpada, já que não emite nada, mas a vantagem de se fosco ganha dessa inconveniência. Você pode passar horas (e eu faço isso) na frente do seu kindle que você não vai ter dor de cabeça e não se cansará.
  2. Porém, a melhor vantagem do E-INK é a energia gasta. O Kindle gasta pouquíssima energia, mas pouquíssima energia mesmo. A propaganda usada para divulgar isso antes que eu comprovasse parecia que era sensacionalista, mas não é. Colocam um gráfico de consumo de energia de tablets e celulares, e a barra do Kindle é mais ou menos 100 vezes maiores que dos outros. Para você ter uma ideia, ele vem ligado! Eu disse ligado, com escritas na tela que eu pensei até mesmo que era um adesivo! Isso é possível pelo fato de que a energia é gasta com a mudança de página, de modo que mesmo que você nunca desligue, pode ficar eternamente ligado em uma página sem gastar nada (ao menos é uma teoria que tenho). E o tanto que gasta é risório. Você pode ser um livro inteiro e a mal vai diminuir a barra de energia. Em uma analogia, o tanto que diminui na barra de energia do seu celular depois de usá-lo por poucos minutos e o mesmo que você lê um livro de 500 páginas. Lembrando que é um dispositivo para leitura de livros, de modo que foi feito para que você consiga ler um livro da melhor maneira possível.

Ele é fácil de usar, você aprende a fazer isso em poucos minutos. Se não me engano, o manual que veio para mim só explicava o que cada botão fazia e dava um link para maiores informações. Você pode carregar livros tanto por wifi quanto via USB, ainda pode enviar por e-mail.

Agora, a parte que aprendi com os anos de uso.

Como mencionei, anos de uso e ainda funciona como veio da fábrica. Tudo bem que eu sou do tipo de pessoa que cuida bem dos meus eletrônicos e por isso todos eles duram muito, mas já deixei ele cair várias vezes e ainda está vivo. E não tenho uma capa de proteção. Assim, não precisa ter tanto medo de comprar, quebrar e não encontrar assistência técnica, já que ele é fortinho!

Algumas pessoas não gostam dessa ideia de dispositivos eletrônicos para lerem livros, já que gostam de ter o livro nas mãos, pegar o livro, passar as páginas… Depois de uma semana com um e-reader, você muda de ideia. Não posso garantir muito nesse campo, já que nunca tive essas preferências, lia livros antes de ter um no computador. Para começar, porque a tela dá a impressão de que é feita de papel, e por vezes você até esquece que está na frente de um eletrônico. Ademais, é o fim da eterna busca de uma posição perfeita para ler, já que é leve o suficiente para segurar com uma mão sem sentir dor ou cansaço, e dá para mudar as páginas com a mesma mão que segura. E é leve! Se você é um leitor por paixão e não se preocupa em exibir seus livros em uma estante, o Kindle foi feito para você.

A tela é menor que de um livro regular, ou de um tablet, mas não faz a menor diferença!

E o aparelho se paga por si mesmo depois de algum tempo. Isso devido a diferença entre os preços entre livros físicos e virtuais, que é enorme. Tudo bem que durante um breve período você encontrava alguns e-books mais caros que os físicos, mais já voltou ao normal. Ainda existem diversos livros disponíveis de graça online. O tanto que você gastou logo será o tanto que economizou. Depois de cerca de 10 livros.

É sério. Compre 10 livros virtuais em vez de físicos e o preço economizado é o suficiente para comprar o Kindle mais barato do mercado!

Você tem a possibilidade de ler um livro quando te dá vontade de lê-lo. Basta ir na página da Amazon, comprar, esperar segundos para do download, e o livro está na suas mãos. Apesar da pouca memória que o aparelho possui, os arquivos dos livros são leves, de modo a permitir que tenha dezenas armazenados ao mesmo tempo. Além disso, há a possibilidade de que com  wifi, você pode comprar e receber o livro que quiser em questão de segundos pelo próprio aparelho.

Nem tudo é maravilhoso: de vez em quando ele reinicia sozinho. Não creio que são atualizações, já que não noto mudanças e não coincide com o momento no qual está conectado ao wifi. E não é tão frequente assim, cerca uma vez a cada semestre. Demora menos de 5 minutos, o suficiente para ficar com raiva, já que além de esperar, a abre na página na qual você ligou e não a que parou. Mas isso não acontece com frequência, duas ou três vezes no ano.

A tela dos modelos não FIRE são preto e branco, então se sua necessidade for para algo colorido, não serve. Nunca precisei de cores, já que só uso textos, mas caso precise, não é para você.

E você vai odiar .pdf. Sim, o Kindle abre esse tipo de arquivo, mas as páginas em geral são grandes demais para ficarem boas na tela pequena de dele. Até o momento, é o único formato que quando eu converti, fica uma bagunça, além de mostrar a página e não um texto corrido. Se for ler um, mude o formato de exibição de tela, em vez e vertical, como horizontal.

Comentário após edição: agora só vendem aparelhos touchscreem, por isso não tem mais esse problema. Como não aparece uma tela fixa e a possibilidade de manipular ela com facilidade, basta tratar como um .pdf em um tablet. Só que preto e branco…

Acima de tudo: isso é um e-reader, e não um tablet. É um aparelho destinado para quem quer ler livros, fora o modelo FIRE, que foi pensado para ser mais como um tablet. Se você acha que um Kindle é um tablet mais barato, não compre. Agora, se você quer comprar um tablet ou um celular com tela maior e um dos maiores motivos é ler livros com maior comodidade, vale a pena pensar em comprar um e-reader.

Nunca me arrependi por não ter um tablet e ter um Kindle. A leitura não é a mesma que a de um, ou de um celular. A bateria e a qualidade da tela feita para leitura são o suficiente para valer a pena investir em um mesmo que tenha um outro aparelho que tenha um aplicativo Kindle.

Para quem pensa em comprar, tenho algumas dicar!

Minha primeira dica é: não compre o carregador! Você não vai precisar dele e é caro! O pacote do Kindle vem com o aparelho e o cabo USB, mas não o aparelho (que não sei o nome) no qual você pode colocar para carregar na tomada. Ele demora um pouquinho para carregar no computador, se você esperar descarregar para carregar vai demorar muitas horas, mas mesmo assim vale a pena carregar no computador porque a bateria não vicia. Meu aparelho nunca descarregou e sempre recarrego depois de um ou dois livros, na metade de um, e como disse no começo, ele ainda funciona como novo. Por vezes, só o tempinho para passar um livro para o aparelho e depois esquecer que está conectado é o suficiente para recarregar. Menos de 5 minutos.

Segunda dica: instale o Calibre (link para download aqui) no seu computador. Se eu fosse você, teria instalado mesmo sem o kindle, já que é ótimo para organizar os seus arquivos. Com esse programa, você pode enviar arquivos para o seu aparelho, além converter arquivos para o formato .mobi, que é o melhor formato para ler. Dá para copiar e colar na numa determinada pasta, porém esse programa facilita muito, além de deixar tudo organizado!

Terceira: sempre tem promoção de aparelhos, e vale a pena esperar.

Quarta: se for baixar um livro online que não seja na Amazon, busque em todos os formatos possíveis antes de um pdf. Esse tipo de arquivo costuma não ser formatado em parágrafos, e sim linhas, o que faz com que se quando convertido para .mobi fique muito feio, o que só piora se tiver imagens!

Quinta: a Amazon é a maior loja virtual de livros no momento na minha opinião, e o formato no qual vendem os livros é só para um kindle. É por isso que eu indico essa marca, já que das outras outras lojas (como o Kobo) são mais fáceis de converter e ser reconhecidos em um Kindle do que vice versa. É, a Amazon é boa para monopolizar mercados…

 

 

A não ser que você seja do tipo de pessoa que até hoje usa uma máquina de escrever porque é mais “pura” do que um computador, daqueles que tem que cheirar um livro e fazem parte de algum culto contra energia elétrica, se você gosta de ler, você tem de ter um e-reader. E esse tipo de aparelho que para mim é o mais indicado para o Brasil é o Kindle.