Guia em português para quem está interessado em livros de autores chineses

(Esse post foi feito com o intuito de facilitar a leitura de ‘novels’ asiáticas. Faz parte de uma série de posts. Acesse a sessão de TRADUÇÕES desse blog para ler os demais posts)

…feito por uma leitora de livros voltados para o público feminino.

(livros para o público feminino? mas isso importa? Que preconceituosa!)
Depois eu explico isso!

china-books

Já faz algum tempo em que venho dizendo que os autores chineses estão sendo no momento uma inspiração para mim e seus livros é o que estou lendo no momento há algum tempo. Já fiz uma série de resenha, na maioria com o livro disponível só em mandarim e inglês. Porém, nunca cheguei a falar sobre os livros em si.

Então decidi fazer um guia para quem nunca ouviu falar que existem autores na China e para aqueles que já ouviram falar, mas não sabe se lê, como e onde ler. Ainda mais agora que decidi traduzir (com fontes em inglês, não faço a menor ideia de como falar mandarim…)!

E o que estou falando são livros voltados para o povão, os de romance, fantasia, drama… Nada que possa ser chamado de “literatura”, tipo Machado de Assis…

Antes, uma espécie de FAQ que é necessário ao meu ver.

COMUNISTA! COMUNISTA! MORTE A TODOS OS COMUNISTAS QUE QUEREM DESTRUIR O NOSSO PAÍS!

Caso você seja da extrema-extrema-direita, daqueles tipo cabeça-fechada que só de ouvir a palavra China já fecha a cara, eu acho que para começar você nem deveria estar aqui… E também não aconselho ler nenhum livro de um autor chinês que não seja uma bibliografia das memórias de alguém que aconteceu algo terrível e agora odeia comunistas, que é aquilo em que deve estar interessado.

Caso uma pessoa assim se depare com a frase: “Eu gosto de maçã.”, provavelmente vai ter esse pensamento:

Maçã… Maçãs são vermelhas, e vermelho é cor de comunista. Ele está falando que gosta de comunistas. Comunistas FDP que querem acabar com o nosso país!

E se falar “Eu gosto de banana.”, vai encontrar alguma maneira de falar algo sementante. E nem vamos mencionar a banana-maçã!

Em outras palavras, vai encontrar coisa onde não tem.

Agora para queles que só se perguntam por curiosidade se tem alguma coisa de socialista na literatura da china, a minha resposta é: sim. Acho que vi menções sobre o partido socialista umas cinco vezes, então não posso ser cínica e falar que aão. E foram menções, nada que se estendesse a mais de uma frase e com nenhuma importância para a história. Agora, se você me perguntar se eu já vi propaganda comunista, propaganda socialista em um livro chinês que acompanho, minha resposta vai ser não. Nunca vi algo que sequer se aproximasse com uma doutrinação partidária, é algo que não existe. E também não posso falar que li nada da época da Revolução Cultural, só leio os livros atuais…

Não disse que não há, só que nunca encontrei nas minhas leituras…

Não dá nem para comparar com a literatura americana e a propaganda que eles fazem sobre a democracia e liberdade. Simplesmente não existe.

Contudo, há muitas menções sobre o capitalismo, do tipo bem selvagem mesmo. Nada que seja também uma doutrinação contra ou a favor, mas só mencionando que existe uma classe abastada que quer mais e mais dinheiro e existem pessoas pobres. Falam da desigualdade social, de vez em quando em políticos curruptos. Tipo no Brasilzão mesmo.

Acho que em livros da era republicana terá algumas coisas sobre a revolução, mas em geral não há tantas traduções dessa época, e a tradução sempre para no meio do caminho, por isso nunca li uma…

Resumindo: se você quer ver propaganda socialista em um livro de ficção, encontre livros norte-coreanos. Acho que nesses você vai achar!

E se tiver interessado na minha visão política, sou a inútil que acha problemas em todos os tipos de governos, mas que não tem solução para nada. Que basicamente fica feliz com qualquer tipo de governança que consiga fazer o país atingir o mínimo exigido para garantir a dignidade humana…

Mas sou cristão…

Ao contrário que que muitos cristãos acreditam, e professam como se fosse um escândalo, não é ilegal ser cristão na China, e nem ser de qualquer religião. Aliás, é lá que tem um dos maiores crescimentos de conversões para o cristianismo na atualidade. Só que as religiões locais são de longe bem mais populares.

Agora algo que não tenho muita certeza: o que é ilegal é a doutrinação pública para uma religião. Sabe aqueles pastores com uma caixa de som no meio da praça? Ilegal. Se quiser fazer isso, tem que arrumar algum lugar privado e chamar pessoas para lá. Você não pode tentar converter grandes massas para a sua religião, mas pode tentar fazer isso em grupos de amigos e tal. Você tem que ouvir falar na religião, procurar saber mais, e então entrar nela.

Considerando que um dos princípios do cristianismo é a conversão, isso é visto por eles como um problema.

E o que isso afeta nos livros? Vai ter sim um personagem budista, um taoísta (daoísta), um cristão. Poderá até mesmo encontrar informações sobre esses credos. O que você nunca vai ver é um autor tentando te convencer a entrar naquela religião, que quem é daquela religião que é o bom, o melhor. O típico livro cristão não vai ser encontrado no mercado editorial de lá.

Mas eu não gosto de animes e mangás, nem desses dramas coreanos… Não gosto dessas coisas babas e infantis.

Eu gosto de animes e mangás, mas parei de acompanhar há tempos. Gosto de coisas alternativas ou bem velhas, antes do mercado começar a ser voltado para homens de mais de 30 anos que tem uma tara por calcinhas de menininhas de 10 anos, o que faz com que já não tenha quase mais nada traduzido que eu vá gostar, já que já li tudo… E o mercado de shoujo mangá tem algumas coisas interessantes hoje em dia, eu é que estou numa fase de preguiça!

E também eu gosto de alguns dramas coreanos. Alguns só, outro não tenho interesse. Acreditem, tem dramas coreanos que são ótimos! E odeio kpop… Não é algo que me interessa.

Estamos falando sobre uma industria literária gigantesca, que tem literalmente livros para todos os gostos e pessoas. Vai ter sim aqueles livros bobinhos com protagonistas igualmente bobinhos, mas também tem vários enredos que são bem pesados.

Ainda mais: existe uma certa birra daqueles que gostam de livros chineses contra os livros japoneses. Boa parte dos livros japoneses tem o clima de um anime/mangá, o que é esnobado por esse público. E eu devo concordar com a pouca experiência que tive.

AMO animes, mangás, doramas, kpop… mas não aguento light novels. Já tentei ler, mas não consegui gostar!

Bom… até um tempo atrás, num passado recente, completamente você só encontrava a tradução de novels japonesas. A popularização das chinesas começou em 2016, 2017… E a tradução dessas para o português é mais recente ainda! Então, provavelmente o que você leu e não gostou foram das novels japonesas.

E uma estigmatização desse meio: quem gosta de novels chinesas, não gosta das japonesas, e vice-versa. E diria que as obras dos demais países asiáticos se aliam com a China nessa batalhas!

Em geral, o estilo, as histórias, o clima, o enredo entre o que é produzido nesses países são diferentes. E tal diferença não é pequena. Eu, leitora de novels chinesas, custo a conseguir ler uma novel japonesa por considerar ‘bobinhas demais’. Como alguns analistas dizem, boa parte da produção de animes, mangás, e também de novels há algun tempo está se concentrando não em um público geral, mas um bem específico de otakus (não o sentido ocidental da palavra), o que interfere muito no que é produzido nesse país. E sinceramente, hoje são poucas coisas japonesas que estão me agradando (não tudo… mas não dá para negar o fetiche por calcinhas de meninas de 10 anos…)

E indo para um lado mais generalista e preconceituoso mesmo, novels japonesas costumam ter mais nya nya (meninas fofinhas, inocentes, bobinhas), e as chinesas niangniang (imperatrizes fodonas que ninguém deveria desafiar).

E gosto é gosto!

Pronto, o FAQ terminou!

Não sei se sou uma pessoa indicada para falar de livros de autores chineses de forma geral. Isso porque, como mencionei, costumo ler livros com protagonistas femininas, o que para quem não sabe, é um forte indicativo do público que a obra e destinado em qualquer lugar do mundo (junto com a idade do protagonista). Faço mais isso porque tem algumas coisas que podem ter em obras com personagens masculinos como protagonistas masculinos que eu particularmente não gosto e acho perturbador.

Conheço algumas obras com personagens masculinos que gosto (Ze Tian Ji e Liberte aquela bruxa), mas só comecei a ler depois de verificar algumas coisas que não fariam parte da história. Já espantando algumas pessoas, em livros para o público masculino, a existência de um relacionamento de um protagonista com várias mulheres ao mesmo tempo (o tal do gênero harém), existe. E por isso, garotas héteras e rapazes com certa sensibilidade, caso se interesse pela sinopse, dê uma olhadinha para ver se tem ou não isso.

Não vejo uma lésbica interessada por essas coisas, mas…

Rapazes pervertidos, existem vários romances feitos especialmente para vocês!

Vamos começar pelas editoras, que influencia também na forma com a qual se lê o livro. Eu AMO a forma como as editoras trabalham na China e desejo ardentemente que seja implantado algo assim no Brasil. Livros que são publicados diretamente em forma de livro são raros. O que existe são uma série de editoras convencionais fusionadas com o watpad. O autor publica seus capítulos no site da editora, que é disponibilizada para o público em geral. Vai escrevendo e postando o capítulo, tendo o feedback imediato dos leitores na forma de comentários. Caso você goste do livro e queira apoiar o escritor, você pode fazer uma doação monetária, e dependendo da quantidade de dinheiro que der, pode até ter algumas vantagens. Esses primeiros capítulos são para que o leitor veja se gosta ou não do livro.

Só que depois, os capítulos são monetizados, precisando que o leitor pague para ler, e esse valor sendo atribuído a quantidade de palavras que foram escritas. O valor não é tão alto assim, se converter em Reais, são poucos centavos. E é assim que um autor ganha dinheiro de forma geral, através de patrocínio de fans e capítulos pagos.  Só que aqueles que conseguiram se tornar populares, tem um outro investimento da editora. São esses aqueles que a editora escolhe para publicar no formato impresso. Sim, é assim que você consegue ser publicado por lá. Sem apadrinhamento, sem sorte, sem ser um youtuber, você tem que escrever algo bom o suficiente para que as pessoas te leiam.

E as traduções são feitas da mesma maneira que as publicações. Capítulo por capítulo. Tem alguns livros que foram traduzidos e vendidos na forma de livro, como por exemplo o To the Sky Kingdom (que acabei de ver que está disponibilizado agora de graça – quando vi pela primeira vez, não era de graça. Para quem não sabe, é o livro no qual o drama Ten Miles of Peach Blossoms  foi baseado). Mas são muito, muito poucos mesmo. Só conheço esse…

Um parênteses: as traduções são feitas com a autorização dos autores/editora. Isso é algo importante de saber, ainda mais se alguém quiser traduzir eles em português, como eu. E ainda com um acordo de monetização ou não. No ano passado, houve um problemão com um grupo de tradução e uma editora (a QiDian, e por causa disso várias pessoas odeiam essa editora), no qual ela entrou com um processo contra os tradutores. Pelo que parece, deram autorização para a tradução, mas não para a monetização, e os tradutores estavam faturando com propagandas e com doações de fans. Nunca entendi a história, só vi os xingamentos contra a QiDian…

E aliás, é por isso que sempre deve ler no site do tradutor oficial. Há sites que roubam esse material e divulgam junto com várias propagandas.

Assim, estamos falando não de uma série de livros na qual você vai ter que pagar X para ter. Estamos falando do paraíso do é de graça! Em geral, os livros são traduzidos e disponibilizados de graça para os leitores, com ele tendo a opção de fazer uma doação de apreciação, e com isso liberar capítulos mais rápido.

Esse aliás, é um problema que vamos falar mais tarde.

Como começar a ler livros chineses? Ou melhor, onde é que eu acho eles?

Em primeiro lugar, pega esse site: novelupdates.com e salve-o nos seus favoritos. Ele é o santo graal não só das traduções para o inglês dos livros chineses, como dos livros asiáticos. Todos que leem esse tipo de conteúdo conhecerão esse site, infelizmente, alguns mais tarde do que os outros. Esse é um site indexador de todas as traduções feitas para o inglês desses livros (dos tradutores oficiais, onde você deve ir para ler), não só fornecendo uma lista de livros, mas também com informações sobre ele, links para o site tradutor, novos capítulos e mais.

A única condição que a novel updades tem para adicionar um livro é que deve ser asiático e que deve ser disponibilizado de graça. Acreditem em mim, a primeira coisa que um tradutor faz quando decide traduzir um livro ou continuar uma tradução, é criar uma página desse livro nesse site. Nele, você pode ver a sinopse dos livros para ver se gosta, ver os gêneros e a data de lançamento. E agora vou fazer uma lista de coisas que você deve saber desse site:

  • Veja a data de postagem dos capítulos ANTES de ler qualquer sinopse. Essa data dá você uma ideia da frequência que o tradutor lança capítulos novos, e isso é extremamente importante. Por mais que a história seja boa, não adianta acompanhá-la se o tradutor ter o hábito de postar dois capítulos de uma vez, depois ficar um mês sem postar nada e posta um, depois espera mais dois meses para postar outro capítulo. Você vai esquecer a história e não vale acompanhar algo assim. E capítulos que são semanais, mas de tamanho pequeno, não valem a pena, já que em geral esse tipo de livro é grande e a história é lenta, o que não leva a lugar nenhum. Em geral, um tradutor com uma frequência constante de publicação de capítulos não costuma abandonar o livro (o único caso diferente que vi foi com o livro Empress with no Virtue, cujo tradutor abandonou o livro literalmente na reta final, faltando poucos capítulos. e livro recomendado!)
  • Os campos “genre” e “tags” (que ficam embaixo da capa) podem ser mais importante do que a sinopse. Aliás, a sinopse de vários livros são muito ruins e não diz nada sobre ele. Nesses campos, você vai ver o que terá no livro, assim verá se atende ou não atende o que você quer ler. Eu mesma não leio nenhum livro que tenha harem como “genre”, já que é algo que eu não gosto. E também como são links, dá para ver todos os outros livros que se encaixam nessa categoria.
  • A quantidade de estrelas de um livro não significa qualidade. Tem ótimos livros com nota baixa e também livros horríveis com notas altas.
  • A sessão de recomendações é muito melhor do que a da Goodreads, já que não é feita por algum algoritmo, e sim por indicações de leitores. E os livros que costumam ser indicados são aqueles que realmente tem uma história parecida.
  • Se você quer mesmo ler esses livros, você tem que ter uma conta nesse site e colocar os livros que está lendo na sua lista de leitura. Como são vários grupos de tradução que existem, você não vai checar um por um para ver se há capítulos nomes. Na sua lista de leitura, vai aparecer o último capítulo que você leu, e os últimos capítulos traduzidos que você ainda não leu.

Como mencionei, há vários grupos de traduções. Acho que podem ser dividido em dois grupos: os que são realmente grupos de tradutores e os individuais, geralmente em blogs. Eu diria que há mais garantia que o livro seja traduzido com frequência se fizer parte de um grupo de tradução, mas há pessoas que estão sozinhas que são extremamente disciplinadas, e já traduziram por inteiro mais de um livro.

Vou falar de alguns grupos:

  1. QiDian international: é o único que não é um grupo de tradução, mas sim uma editora. Foi lançado no ano passado, mas pela editora ter entrado com um processo com tradutor e ter “obrigado” vários tradutores que tinham autorização deles a venderem seus trabalhos para eles, tem muitos que não gostam. Só que é um dos grupos com maior regularidade de lançamentos, com vários deles sendo diários, e mais de um capítulo. (e uma dica que eu dou para quem se interessar por livros desse site: cadastre-se, entre e check in todos os dias para ganhar spirit stones, assista todas as propagandas, vote para livros que você nem vai ler sejam traduzidos e economize spirit stones. Spirit stones seria como uma moeda no site, no qual você pode gastar para ler novos capítulos, e você adquire comprando ou usando todas as maneiras que eu disse anteriormente. Quando um livro se torna premium, você só vai conseguir os novos capítulos usando spirit stones, então economiza! Eu estou no nível 4, devido ao meu tempo e participação no site – e nunca entendi o que faz mudar de nivel – por isso consigo 19 spirits stones por dia. Como para desbloquear um capítulo premium precisa de 4 spirits stone, consigo ler 4 capítulos em um dia, e 5 no outro.)
  2. misty cloud translations: grupo com poucos títulos, mas com atualizações diárias. Especializadas em Xinxia para o público feminino.
  3. gravity tales: não conheço bem. Costuma traduzir Wuxia e Xianxia para o público masculino, também tem uma regularidade na atualização de alguns livros.
  4. volare: é o meu grupo de tradução favorito, geralmente o que eles escolhem traduzir é bom. Também tem uma regularidade de publicações, e sempre que tem um atraso eles avisam. Traduzem de tudo um pouco.
  5. wuxiaworld: se não me engano, é o grupo de tradução mais velho. Também não conheço muito, traduz wuxia e xianxia.

E tem uma detalhe pequenininho que ainda não mencionei, mas dá para imaginar. Como os autores ganham com a quantidade de capítulos e palavras que escrevem, os livros são grandes ou pequenos? Graaandes! Se os capítulos forem pequenos, não é incomum encontrar livros que tenham bem mais de 1.000, 2.000 capítulos, podendo até mesmo ter mais de 10.000 capítulos! E existem também os livros com capítulos grandes com esse tamanho astronômico. Lembra-se que eu disse para evitar tradutores que traduzem um capítulo pequeno uma vez por semana? É porque ele nunca vai terminar a tradução!

E isso implica, é claro, que a enrolação é total. As histórias costumam ser lentas, bem detalhadas, de vez em quando com capítulos desnecessários, já que é a continua, já que é a continuação do último. Ao mesmo tempo, tudo costuma ser muito bem trabalhado, há muitos acontecimentos. É como se Harry Potter fosse um livro só.

Por isso a minha dica para quem quiser ler livros chineses e não sabe por onde começar, minha dica é: vá no novels updade, escolha um livro que tem uma sinopse e tags que você goste e ainda que tenha muitos capítulos e leia. Se gostar do estilo, então agora é a vez de ver se você consegue aguentar saber que terá de esperar pelo lançamento do próximo capítulo sempre. Se não gostou, procure outro livro seguindo as mesmas instruções, já que talvez o problema seja o livro. Se ainda não gostou, bye bye.

Agora uma observação importante: Essa onda de traduções começou a explodir em 2016, com uma grande publicação em 2017 e agora. Isso significa que existem poucos livros completos, e a maioria deles são de tamanho pequeno.

E eu comecei a ler livros que estavam completos antes de começar a ler os que estavam em fase de tradução…

Agora alguns avisos sobre o que você vai encontrar em um livro chinês.

Está com vontade de ler um pornozão? Procure outra coisa. Não é que você não vai encontrar personagens fazendo sexo, porque isso tem, e dependendo do livro, terá muito. Acontece é que você está lidando com um país que tem algo chamado de censura. E pornografia na China é ilegal (curiosidade: a China também é um dos maiores mercados de material pornográfico do mundo! e viva a ilegalidade!), e acredito que nenhuma editora vá querer tirar o livro de circulação pela censura. Isso é algo que os autores respeitam. Você vai ter a cena pré sexo e depois vai ter o dia seguinte, nunca a coisa gráfica. E alguns livros realmente ultrapassariam o nível de 50 tons de cinza se pudessem ser gráficos, acreditem em mim!

E aproveitando o gancho, alguma sensibilidade cultural que temos no ocidente não será encontrado por lá, por mais incrível que pareça, considerando a censura. E fiz o gancho para falar de estupro, que é algo que acontece com uma certa frequência na ficção de lá. E primeiro vamos ser sinceros: tem um punhado de romances que são lidos por aqui que a protagonista é estuprada pelo seu par romântico, mas isso nunca recebe esse nome, então tudo é bonitinho. Nos livros chineses o estupro aparece, mas sempre como algo feio, desonroso. Aliás, um plot comum é um vilão tentar destruir a reputação de alguém armando uma situação na qual essa pessoa seria estuprada, mas no final devido a trama, é o vilão que termina sendo o estuprado e você tem a sensação de “bem feito, merecia, quem mandou tentar fazer isso com alguém!” Se for com a mocinha (algo raro de acontecer), acreditem em mim que quem fez vai ter que passar por uma redenção em tanto durante a história.

Ainda os movimentos sociais e a onda do politicamente correto não chegaram por lá, por isso um certo filtro que os ocidentais tem, lá não vai ter. Se um personagem for gordo, não só isso vai ser mencionado, como também que é feio e o nome gordo será colocado junto ao seu nome. Eu seria a Valentina Gorda para todo mundo! Agora a polêmica! O padrão de beleza deles dita há milênios que para ser bonito tem de ter a pele o mais clara o possível, então todas as vezes que aparecer um personagem que é bonito, vai dar enfase em como a pele dessa pessoa é clara e tal, e se o personagem é feio, vai falar sobre ter a pele escura. Usando essas palavras. Só lembrando de novo que é um senso estético milenar e que não tem nada haver com a história da escravidão de habitantes do continente africano.

Mas caso você não consiga suportar uma história na qual a protagonista conseguiu uma forma de transformar sua pele negra horrorosa em branca e agora é a mais (branca) bela de todas, sugiro que leia outra coisa. É sério, já vi isso mais de uma vez! Depois de algum tempo você aprende a relevar e a achar que cada povo tem o direito de ter o senso estético que quiser. Eu mesma sou feia segundo o senso estético brasileiro!

E violência? Pelo que falei sobre a censura, pode parecer que também é contida, mas não é não. Não é mesmo. Não é  de maneira alguma. A coisa pode ficar pesada de verdade! Alguns são tipo George R. R. Martin, mas numa versão pior…

É sério, o nível de violência pode ser realmente pesada para alguns!

Nos livros históricos você vai encontrar algo que não é nada comum por aqui: o maldito harém. Tem esposas principais, tem concubinas, tem as diferenças entre as duas. Não, uma concubina não é uma prostituta, só algumas age como uma… Apesar de eu não ser fã desse gênero quando tem um protagonista masculino, eu gosto de histórias de protagonistas femininas fazendo parte de um harém. Pensa nas mulheres criadas pelo demônio em pessoa disputando um pedaço de carne! As intrigas valem a pena! Vou complementar isso depois em um outro post.

Você vai encontrar uma fantasia e um sobrenatural parecido com o do ocidente, mas não é o mais popular. O que reina por lá nesse quesito são dois gêneros próprios deles: o Wuxia e o Xianxia. Eu não me sinto confortável para explicar, sendo que não acho que domino a definição, mas wuxia seriam os livros voltados para as artes marciais, e o xianxia seria a mesma coisa, mas com aspectos sobrenaturais. São gêneros que existem há séculos, cheios de especificidades e lugares comuns. Acho que você entenderia melhor se pesquisasse em outro lugar. Ou faça como eu: mergulhe de cara sem saber de nada!

Já falou tanto em sobre o que encontrar em inglês, mas só falo português!

Por motivos óbvios, não acompanho as traduções em português. Elas costumam serem feitas a partir dos textos em inglês. Vou indicar dois grupos que sei que estão traduzindo livros chineses, que a única coisa que sei é que traduzem livros chineses…

Se alguém conhecer mais grupos, me avise.

E agora tem eu também com A encantadora cortesã: Mei Gongqing!

E você, o que recomenda?

Vou sim separar as indicações por sexo

Para os rapazes:

  • Se você quer um “achado inesperado, mas que ainda vou estar na minha zona de conforto”, recomendo liberte aquela bruxa: é uma história que não imagino que um leitor brasileiro vá achar muito diferente, já que é ambientada em um lugar análogo a Europa Medieval e tem bruxas e inquisição. Só que a ideia do autor, de focar a história em inovações tecnológicas, é única. É como o melhor steampunk já feito
  • Se você quer se aventurar em algo desconhecido e de “aventura” com um personagem fodão, recomendo Emperor’s Domination: não li, principalmente por ter harém, mas sempre vi boas recomendações. É um Xianxia, o que deve ser algo que você não conhece, então procure saber mais antes de ler, ou simplesmente descubra o gênero lendo livros. Pelo que ouvi falar, é um daqueles encostre o inimigo e o derrote. Está ranqueado em 3º lugar no novelupdates. Ou então A Will Eternal, que faz o mesmo estilo (e também não li)
  • Se você quer se aventurar em algo desconhecido e de “aventura” com evolução de personagens e narrativa mais “elegante”, Ze Tian Ji: já falei no blog que adoro esse livro, para mim é o herdeiro de Harry Potter. Xianxia.
  • Se você já ouvi falar de livros sobre jogos virtuais, The King’s Avatar é um dos mais populares. também não posso falar muito por nunca ter lido
  • Agora se você está feliz da vida com a possibilidade de ler um romance especialmente feito para um homem, tem o em inglês My Wife is a Beautiful CEO. Basicamente um bando de mulheres dando de cima do mesmo cara, e ele aceitando. Por algum motivo, não gostei…

Para as moças:

  • Se quer um romance de época sem muito de “coisa mágica”, por algum motivo misterioso, indico a minha própria tradução, A encantadora cortesã: Mei Gongqing!
  • Se você também gosta de algo de época, e com a “coisa mágica” e aventura, tem o Evil Emperor’s Wild Consort. É uma boa história para ver se você gosta ou não desse gênero, já que é um enredo que repete diversas vezes. E é um livro bom para quem quiser começar a ler xianxia com algo mais ‘para principiante’.

os que mencionarei agora só tem em inglês

  • Caso você queira um romance contemporâneo, tem Hidden Marriage. Parei de acompanhar, mas é de longe um dos romances mais populares. Também tem o Bringing the Nation’s Husband Home.
  • Caso você faça parte do grupo que está interessado nesses livros porque gostou dos dramas, The Princess Wei Yang: é um bom livro para começar a entender as diferenças entre livros e adaptações para dramas. É raro um drama que seja pelo menos um pouco parecido com o livro no qual foi inspirado…
  • Caso você queira mais ação do que romance, Crossing to the Future, it’s Not Easy to Be a Man: não li muito dele, mas foca muito mais em ação e aventura do que romance. Ou então, caso queira se aventurar no xianxia, tem Genius Doctor: Black Belly Miss, cujo romance começa depois de mais de 1000 capítulos
  • Caso queira ler o que todo mundo gostou, Doomed to be Cannon Fodder: acho que pode ser considerado como transmigração, na qual a protagonista entra em um livro no papel de uma vilã que será assassinada de forma cruel, e ela tenta não ser morta.
Anúncios

Um comentário sobre “Guia em português para quem está interessado em livros de autores chineses

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s