Arquivo mensal: abril 2016

Versão impressa de A vilã da história!

Padrão

Quer ler o livro A vilã da história, mas não tem kindle e nem gosta de ler no computador? Agora você pode pode ter a versão impressa!

A vilã da.jpg

Agora o livro A vilã da história está sendo vendida pelo Clube de Autores na sua versão física. Está com uma nova capa, a mesma que usarei na versão digital uma vez que meu contrato com o Kindle Unlimited encerrar.

O preço no momento é R$ 44,75 a versão brochura (que é aquela que você talvez conheça como de um livro) e R$ 39,61 a versão espiral (que basicamente é o que você recebe quando xeroca um livro). Sei que pode ser caro, mas serviços de impressão por demanda geralmente são caros… Fiz o impossível para baratear a produção, a letra está minúscula e meu lucro é quase inexistente. Para terem uma ideia, se eu usasse a versão que enviei para a Amazon, ficaria mais de R$ 60,00! Disponibilizei essa versão só para vocês terem a possibilidade de colocar as mãos no livro fora de um meio digital.

Porém, há sempre promoções no site. Toda vez que tiver, avisarei!

Para comprar, basta clicar na imagem ou acessar esse link: https://www.clubedeautores.com.br/book/208347–A_vila_da_historia#.VyS0rzArLDc

 

Anúncios

Música tema de A vilã da história – e o que ouço enquanto escrevo

Padrão

Caetana Pimenta, a protagonista maquiada.jpg

De vez em quando gosto de ouvir música enquanto escrevo. Não rádios, uma seleção de músicas favoritas e famosas, mas sim músicas que ficam em segundo plano. Basicamente, sons que não despertarão a minha atenção, o que excluí qualquer música cantada em português. A função dela para o momento é a criação de uma atmosférica pacífica e inspiradora, ou ainda bloquear barulho do cotidiano. Como sou diurna, não conheço a tranquilidade que muitos escritores têm de madrugada. É sério, não funciono à noite!

Devido a esses probleminhas, é uma verdadeira chateação encontrar uma seleção de músicas para ouvir enquanto trabalho. Enquanto escrevia A vilã da história, encontrei um site maravilhoso, chamado Stereomood. Infelizmente, hoje não dá para acessá-lo da mesma forma que na época que escrevi a obra, em 2012-2013. Ele saiu do ar e voltou há pouco tempo, em um formato diferente e que não gostei. Tinha uma ideia legal, na qual você escolhia uma seleção de música de acordo com o humor que pedia. Writening era, obviamente, a minha favorita. Uma seleção de músicas instrumentais e um pop suave.

Foi nesse site que descobri o que chamei de “música tema” para o livro. De repente, comecei a dar atenção a música que tocava e achei que combinava com a história. É Just a ride, da cantora Jem. Talvez você não conheça, mas eu também não conhecia :)!

Gostei dela por seu jeito alegrinho, suave, que combinava com esse momento da história. E só adiantando (e dando spoilers… gosto de dar spoilers), a música que elegi como tema para o próximo livro da série já tem um toque mais sombrio. A letra diz sobre a transformação  da nossa vida e como devemos aceita-la.

Para quem quiser ouvir e conhecer, aqui está ela.

E para quem não sabe inglês, aqui está a tradução feito pelo site Vagalume.

Porém, hoje em dia eu já não ouço músicas desse tipo enquanto escrevo. Tive a infelicidade de aperfeiçoar o meu inglês, de modo que presto atenção no que o cantor diz… Uma distração indesejada quando faço tudo para me concentrar no que escrevo. Agora, escrevo ouvindo instrumentais. Gosto de ouvir sondtracks para yoga no youtube, mas o meu favorito é a seleção de músicas instrumentais do Sondclound. Sei que pode parecer estranho para alguns, mas vale a pena trabalhar/estudar ouvindo música clássica. Experimente!

O primeiro post sobre “O mundo sob a ótica de uma míope​”

Padrão

Essa é a primeira vez que falo do meu segundo livro, O mundo sob a ótica de uma míope. O lançamento está previsto para dezembro desse anos. Nenhuma informação que já não esteja na página do livro há meses.

Porém, decidi criar hoje a página do livro no goodreads. Para quem quiser, basta acessar aqui!